Alisson Costa

Alisson Costa

Após sair do time do “Fofocalizando”, do SBT, Mara Maravilha não poderá ser nem mesmo mencionada no programa. O nome da cantora está proibido de ser dito durante a atração.

A decisão ocorreu após uma reunião com Fernando Pelégio. O diretor artístico pediu aos apresentadores que evitem falar a respeito da famosa, de forma que o programa tenha menos confusões, segundo o jornal “Agora São Paulo”.

Vale lembrar que, na última sexta-feira (17), a emissora de Silvio Santos anunciou que Mara não faz mais parte do elenco da atração.

 

Fonte: Famosidades

Neymar jogou calado na vitória por 3 a 0 do Paris Saint-Germain diante do Caen, na estreia do Campeonato Francês. Sem reclamações com o árbitro e com os marcadores, demonstrou tranquilidade. O craque também saiu ileso tendo sofrido apenas uma falta e sem ir ao chão insinuando dores, algo que lhe marcou negativamente na Copa do Mundo. Só que nem mesmo o gol marcado logo no início deixou em evidência uma atuação cheia de erros e pouca participação. No Parque dos Príncipes, a estrela principal foi o goleiro Buffon.

O veterano italiano foi apresentado aos torcedores do PSG minutos antes do jogo. Com muita festa, e ainda dificuldade de falar o idioma francês, comentou estar entusiasmado com a oportunidade e foi ovacionado. Durante o jogo, a cada toque na bola, aplausos eram ouvidos.

O cenário de apoio da torcida também foi vivido por Neymar. O brasileiro foi ovacionado após marcar o gol e bastante aplaudido ao ser substituído aos 35 minutos do segundo tempo. O problema foi o nível técnico da atuação, marcada por um posicionamento de centroavante e com pouca participação.

Entre os titulares do PSG, Neymar foi o jogador que menos toques deu na bola. Foram 51 no total, sendo que o líder no quesito foi Marquinhos, com 99 toques. Ser pouco acionado é uma característica da posicão de centroavante, mas o grande problema é que mesmo com a baixa participação, o camisa 10 foi quem mais perdeu a bola no time, com 24 no total.

Os erros de passes de Neymar também foram marcantes. O aproveitamento de 73% foi o pior do PSG entre os titulares.

O posicionamento do jogador é uma estratégia do treinador Thomas Tuchel para o início de temporada. A avaliação é de que o brasileiro está debilitado fisicamente e não pode atuar na posição de origem aberto pelo lado esquerdo do campo, local em que exige mais ações de mano a mano e, consequentemente, velocidade.

Sem o combate direto com o marcador, Neymar sofreu somente uma falta no jogo ao tentar um drible e levar um tapa involuntário. O lance ocorreu logo aos 7 minutos de jogo e levou ao chão com a mão no rosto, em cenário que lembrou criticas recebidas na Copa do Mundo. No entanto, a ação foi isolada, não sendo repetida outra vez durante o jogo.

No jogo, Neymar deu três finalizações, contabilizando a do gol de perna esquerda e uma falta na entrada da área cobrada para fora. A exibição, por conta dos erros e da baixa participação, é algo raro na carreira."O desafio dele é de sempre querer jogar melhor. Hoje ele demonstrou um entrosamento perfeito com a equipe, jogando fora de posição, uma inteligência incrível pra procurar os espaços. Então, a gente está feliz com esse retorno dele ao Parque, na frente dos nossos torcedores, de ser ovacionado, de marcar depois de algum tempo. A gente está feliz e espera que a gente possa dar esse suporte para ele melhorar a cada dia", comentou Thiago Silva após o jogo.

BUFFON

A idolatria a Buffon demonstrada foi o pano de fundo de uma boa atuação do goleiro. Sem cometer falhas, ainda se destacou com uma linda defesa evitando gol contra de Thiago Silva no primeiro tempo.O goleiro deu 13 toques na bola, sem errar nenhum passe e lançamento. A titularidade no PSG pareceu bem justificada, e comemorada mesmo sendo o francês Areola, campeão da Copa do Mundo, o camisa 1 da temporada passada.

"Tem uma energia peculiar aqui no Parque (dos Principes). Estou bem entusiasmado, empolgado em fazer uma bela temporada. Gostei da estreia e ainda tenho muito a melhorar", destacou o italiano. Com informações da Folhapress.

 

Fonte: Noticias Ao Minuto

Após as eleições, comissão especial da Câmara dos Deputados terá pronta para votar nova legislação tributária. A proposta promete racionalizar, tornar mais justa e eficiente a cobrança de impostos e contribuições no país.

A promulgação da Proposta de Emenda Constitucional nº 293/04, no entanto, só poderá ocorrer após o fim da vigência da intervenção federal na segurança pública do Estado do Rio de Janeiro (Decreto nº 9.288/18), prevista para 31 de dezembro de 2018. O calendário de tramitação final coincide com o início do mandato do novo presidente a ser eleito em outubro.

O próximo mandatário poderá se beneficiar da convergência, segundo especialistas, em torno das necessidades de mudança na lei tributária, para simplificar a cobrança, acabar com a guerra fiscal entre os estados e diminuir os chamados “efeitos regressivos” - que tendem a onerar os contribuintes de renda menor.

Esses problemas são apontados por especialistas de entidades e órgãos diferentes como o Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea), a Associação Nacional dos Auditores Fiscais da Receita Federal , o Centro de Cidadania Fiscal (CCiF) e o Instituto Brasileiro de Planejamento e Tributação (IBPT), responsável pelo o cálculo do Impostômetro.

IVA


Nas propostas há diferenças quanto à abrangência da reforma, prazos, gradualismo, repartição da arrecadação, peso das alíquotas e autonomia das unidades da Federação para tributar. É quase senso comum a criação do Imposto de Valor Adicionado (IVA).

Alexandre Ywata, diretor de Estudos e Políticas Regionais, Urbanas e Ambientais do Ipea, defende a adoção do IVA e explica como funciona o imposto. “A empresa tem sua receita em função da venda de seu produto ou serviço. Dessa receita que será tributada, desconta-se antes o gasto com os insumos oferta daquele bem (matéria prima, transporte, energia, consultorias). Assim, uma empresa que teve faturamento de R$ 2 milhões e que tem gastos de R$ 1,8 milhão com insumos, e terá tributação em cima de R$ 200 mil”.

Na PEC, em fase final de acolhimento de emendas, o IVA substitui o ICMS, IPI, ISS, Cofins, salário-educação.

A reforma descrita na proposta de emenda constitucional também acaba com o IOF e ainda estabelece um imposto seletivo para arrecadação federal sobre energia elétrica, combustíveis líquidos e derivados, comunicação, cigarros bebidas e veículos; entre outras medidas.

O relator da proposta, deputado Luiz Carlos Hauly (PSDB-PR), afirma que não haverá aumento da carga tributária e nem perda de arrecadação para a União e para os estados. No caso dos municípios, esses receberão mais tributos. Hauly acredita que haverá mais recursos com aumento da eficiência de arrecadação, diminuição de litígios e da burocracia.

“Ao simplificar e eliminar nove tributos da base de consumo substituir pelo IVA e um apêndice, vamos diminuir totalmente a burocracia”, prevê.

Para Bernardo Appy, ex-secretário de Política Econômica do Ministério da Fazenda e hoje à frente do CCiF, a reforma tributária sobre bens e serviços “é a medida com maior impacto no aumento da produtividade num horizonte de 10 a 20 anos”. Por isso, “deveria estar na agenda de qualquer governo que deseja aumentar a renda dos brasileiros nas próximas décadas”.

O ex-secretário da Receita Federal, Everardo Maciel, enfatiza que o próximo presidente deverá se mobilizar para viabilizar melhoria na legislação tributária. “Se não houver a intervenção direta do [Poder] Executivo nada anda. É fora de propósito imaginar que o Congresso tenha capacidade de iniciativa para deflagrar modificações desse porte”.

Caso a reforma tributária venha a ser aprovada como descrita na PEC, o novo presidente terá de atuar no Parlamento pela aprovação da legislação complementar que definirá, entre outras coisas, alíquotas dos novos impostos. O novo governo também deverá cuidar da criação e implantação das plataformas eletrônicas para declaração de ganhos e arrecadação dos novos impostos.

 

Fonte: Agência Brasil

O Facebook anunciou hoje (10) um novo sistema de autorização para os responsáveis por páginas de grandes audiências. A novidade faz parte de medidas adotadas pela plataforma nos últimos meses com o intuito de dar resposta às críticas pela difusão de desinformação e multiplicação de discurso de ódio no interior da rede.

A exigência será implementada inicialmente nos Estados Unidos e deve depois ser expandida para outros países. Mas não há previsão de quando ela passará a valer no Brasil. O objetivo é tornar “mais difícil para que contas falsas possam administrar uma página”, explicou a empresa em comunicado anunciando as ferramentas.

Para seguir publicando, os responsáveis pelas páginas terão de fazer um tipo de acesso mais seguro denominado “autenticação de dois fatores”. Além disso, a pessoa deverá confirmar o local de residência dela.

Informações

Outra medida anunciada foi a inclusão de mais dados sobre as páginas na seção “Informações e Anúncios”. O Facebook já havia anunciado que disponibilizaria registros sobre as páginas para que os usuários pudessem conhecê-la, como a data de criação. No comunicado divulgado hoje, a empresa informou que vai identificar também se uma página foi mesclada com outra.

Também será incluída uma seção denominada “Pessoas que gerenciam esta página”. Nela, diz a nota da companhia, será informado o país dos responsáveis. O mecanismo é uma resposta às acusações que o Facebook teria permitido a atuação de pessoas e organizações russas no debate das eleições presidenciais dos Estados Unidos de 2016.

A preocupação com a possível influência decorrente dessa atuação motivou a abertura de uma investigação no Congresso americano no ano passado. Também foi alvo de questionamentos durante o depoimento que o presidente do Facebook, Mark Zuckerberg, deu ao parlamento do país em maio deste ano.

 

Fonte: Agência Brasil

Leia Mais: http://agenciabrasil.ebc.com.br/geral/noticia/2018-08/facebook-exigira-autorizacao-especial-para-paginas-de-grande-audiencia

Evaristo Costa voltou a aparecer na tela da TV Globo, um ano após pedir demissão do canal. O jornalista surgiu em uma peça publicitária que tem passado nos intervalos da programação do canal carioca.

“Quando você pensa em jornalista quem vem à sua mente? Profissionais sérios, reservados, sentados numa bancada? Eu sou Evaristo Costa, jornalista e influenciador digital”, diz o ex-âncora na propaganda.

Nas redes sociais, o público aprovou o novo trabalho do apresentador. “Eu estou é morta com o Eva dizendo que é influenciador”, afirmou uma admiradora no Twitter. “Evaristo de novo na TV! Que maravilha”, comemorou outra.

Vale lembrar que em julho de 2017 o jornalista se desligou da Globo após mais de 10 anos de parceria. Desde então, o famoso vive em Londres, na Inglaterra, com a família.

 

Fonte: Famosidades

Receba nossa Newsletter


Para assinar nossa newsletter e você receber informações sobre as Promoções e novidades na Rádio RCN, basta digitar seu e-mail abaixo e pressionar o botão "Enter" do teclado.

 55 79 9 8141-3985