Alisson Costa

Alisson Costa

Fazia tempo que o Years & Years não lançava nada novo, mas a banda britânica está de volta!

Nesta quarta-feira, 7, o grupo divulgou a música “Sanctify” junto com o clipe da faixa, que conta uma história. Nela, existe uma sociedade de androides e os humanos agora vivem em ruínas. Um desses androides tem a missão de capturar esses humanos.

Se você não entendeu muito bem o conceito, tudo bem. O vocalista Olly Alexander disse que é assim mesmo.

“O clipe é a primeira parte de um quebra-cabeças e espero que confunda bastante as pessoas, mas também as deixe animadas de um jeito misterioso e sensual. Nós escondemos de propósito vários significados diferentes e quero que as pessoas tenham suas próprias interpretações. Estou pedindo para as pessoas se entregarem junto comigo e deixarem suas imaginações correrem soltas. (…) Estou fazendo esses vídeos porque quero que as pessoas entrem na minha mente e porque eu amo viver em meu próprio mundo de fantasia – um lugar onde gênero e sexualidade estão misturados e a mágica é real. Vivemos em um mundo caótico e acelerado; nós estamos olhando para as representações do futuro para nos ajudar a entender o que está acontecendo agora. Esta é a minha visão de um futuro possível, um futuro que nos faça questionar o que significa ser humano.”

Vocês gostaram? Qual é a interpretação de vocês para o clipe?

 

Fonte: PapelPop

 

 

A Igreja Universal do Reino de Deus deverá pagar vinte mil reais de indenização por danos morais a um casal cuja esposa foi coagida a doar bens à instituição religiosa. Ao rejeitar o recurso da igreja, de forma unânime, a 3ª Turma do Superior Tribunal de Justiça (STJ) manteve o entendimento de que a fiel foi ameaçada com penalidades “religiosas”. A igreja também deverá ressarcir o prejuízo financeiro causado.

De acordo com o processo, as doações eram feitas sob a promessa de que a condição financeira da família melhoraria. Segundo a ação, ela vendeu bens de família — como joias, eletrodomésticos e um carro — sem o consentimento do marido, que denunciou a situação à polícia.

A igreja havia sido condenada em primeira instância e pelo Tribunal de Justiça do Rio Grande do Sul (TJRS), que considerou os prejuízos materiais e morais do casal com base em provas testemunhais e determinou que a igreja restituísse aos autores os bens doados, ou que devolvessem a quantia equivalente em dinheiro.

O TJRS considerou que as testemunhas ouvidas comprovaram a existência de danos morais e que a descrição dos bens doados coincidia com aqueles recebidos pela igreja. Ao STJ, a Universal alegou que não ser ilícito receber doações e contestou a condenação baseada apenas em prova testemunhal — o que foi negado.

“A hipótese dos autos narra uma situação excepcionalíssima em que as doações – conforme as provas colecionadas nos autos – foram resultado de coação moral irresistível, sob ameaça de sofrimento e condenação espiritual”, entendeu a ministra Nancy Andrighi, relatora do processo no STJ.

Em nota, a igreja afirmou que o STJ não chegou a julgar o pedido do casal, mas apenas afirmou que seu recurso não poderia ser analisado. A Universal disse ainda há um recurso que aguarda a análise do Supremo Tribunal Federal (STF).

“Repetimos que o dízimo e todas as doações recebidas pela Universal, seguem orientações bíblicas e legais, e são sempre totalmente voluntários e espontâneos”, acrescentou a nota.

 

Fonte: Veja

Depois que o coronel Afrânio foi duramente contestado pelo público em 'Velho Chico', a Globo resolveu afastar Antonio Fagundes das suas produções para descansar a imagem do ator por cerca de três anos. A novela de Benedito Ruy Barbosa, dirigida por Luiz Fernando Carvalho, acabou desde 2016 e a emissora tem mantido a decisão.

Segundo o Notícias da TV, Fagundes deverá voltar às produções de formato convencional quando aparecer um personagem à sua altura. Nesse meio tempo, o astro da TV brasileira só gravou uma série, 'Se Eu Fechar Os Olhos Agora', prevista para ir ao ar no ano que vem.

A rejeição a Afrânio começou porque o personagem foi vivido por Rodrigo Santoro na primeira fase, e o público não via semelhanças entre os dois atores. Além disso, o coronel tinha trejeitos, usava perucas e falava "com a boca mole", o que não foi bem aceito.

 

Fonte: Noticias Ao Minuto

A revista Vogue norte-americana lançou, nesta terça-feira (27), a lista The VogueWorld 100, compila nomes de projeção em diferentes áreas de atuação cujas performances merecem destaque pela abrangência e efervescência criativa.

Entre estes grandes influencers que a revista lista, aparecem Anitta e MC Soffia.

Anitta foi escolhida para o ranking por causa do seu “engajamento em prol da positividade em torno do corpo ilustrada pela escolha afirmativa de exibir sua imagem sem retoques no vídeo-sensação de ‘Vai Malandra’, lançado em dezembro.”

Já sobre MC Soffia, a Vogue destaca o seguinte: “A rapper de São Paulo, que se apresentou durante a cerimônia de abertura dos Jogos Olímpicos Rio 2016, não possui apenas uma habilidade lírica que rivaliza com pessoas mais velhas da indústria, mas também usa sua música para promover o diálogo de beleza e elevar suas colegas afro-brasileiras.”

Quem também está na lista é Dua Lipa. Você pode conferir todos os nomes no site da Vogue.

 

Fonte: PapelPop

Ontem rolou a premiação Lo Nuestro 2018 em Miami que celebrou a música latina de 2017. Anitta foi uma das atrações e logo na sua estreia já mostrou os resultados do investimento nas músicas em espanhol: aplaudida, fez duas performances mega produzidas com J Balvin.

O primeiro arraso veio com “Machika”. Inspirada no clipe, Anitta se juntou a J Balvin sentada num trono gigante. Foi super agitado:

 

Fonte: PapelPop

Receba nossa Newsletter


Para assinar nossa newsletter e você receber informações sobre as Promoções e novidades na Rádio RCN, basta digitar seu e-mail abaixo e pressionar o botão "Enter" do teclado.

 55 79 9 8141-3985

001artis.jpg