Alisson Costa

Alisson Costa

Rappa realiza nesta sexta (13) e neste sábado (14), no Rio de Janeiro, dois shows que podem ser os últimos da carreira. Em seguida, a banda entra em um hiato por tempo indeterminado.

A despedida dos palcos foi anunciada em maio do ano passado em um comunicado divulgado nas redes sociais da banda. O motivo para a pausa não foi revelado.

Formado em 1993, no Rio de Janeiro, o Rappa fez sucesso mesclando estilos como rock, reggae, rap e MPB.

A característica mais marcante, no entanto, eram as letras carregadas de críticas sociais, a exemplo de "Todo Camburão Tem um Pouco de Navio Negreiro", destaque do álbum de estreia, "O Rappa".

Em 2000, o letrista e baterista Marcelo Yuka foi baleado em uma tentativa de assalto e, como consequência, ficou paraplégico. Ele deixou o grupo dois anos depois.

A banda já havia feito uma pausa em 2009, mas retomou as atividades em 2011.

Na atual formação, conta com Marcelo Falcão (voz), Marcelo Lobato (teclados), Lauro Farias (baixo) e Xandão Meneses (guitarra).

"Desde que voltamos aos palcos, em outubro de 2011, vivemos experiências incríveis. Talvez as mais importantes desses mais de 20 anos de carreira", dizia o comunicado da banda, destacando apresentações ao redor do Brasil e em outros países.

"Vimos nossos fãs crescerem, construírem famílias e trazerem filhos e netos para os shows", continuava a nota de despedida. "Mas chegou a hora de dizer que vamos parar e, desta vez, sem previsão de volta.".Ao longo de 25 anos de carreira, O Rappa lançou 13 álbuns, entre coletâneas e gravações ao vivo.O

RAPPA

Quando: sex. (13) e sáb. (14), às 20h (abertura dos portões)

Onde: Jeunesse Arena, av. Embaixador Abelardo Bueno, 3.401, Rio de Janeiro; tel. (21) 2430-1750

Quanto: de R$ 60 a R$ 240 em ingressorapido.com.br

Classificação: 18 anos; 16 e 17 anos com responsáveis

 

Fonte: Noticias Ao Minuto

O goleiro Buffon, da Juventus, não poupou o árbitro Michael Oliver, que apitou Real Madrid 1 x 3 Juventus. O inglês marcou um pênalti polêmico para o Real, aos 47 do segundo tempo, quando a partida se encaminhava para a prorrogação.

Após a marcação, Buffon partiu para cima do árbitro para contestar a penalidade. Não satisfeito com a polêmica, o juiz expulsou o goleiro, que nem amarelo tinha:

"Este árbitro inventou um pênalti que só ele viu. Se um juiz não é valente, não tem o que precisa ter para comandar estas partidas, tem pouca personalidade, melhor que fique comendo batatas em casa, com sua mulher e filhos", disparou Buffon, que pode ter jogado sua última Liga dos Campeões da carreira.

 

Fonte: Noticias Ao Minuto

Horas depois do vazamento de um áudio atribuído a Chico Pinheiro, em que o jornalista critica o juiz federal Sergio Moro e defende Luiz Inácio Lula da Silva (PT), Ali Kamel, diretor de jornalismo da Rede Globo, disparou um e-mail com tom de advertência aos jornalistas da emissora.

“O maior patrimônio do jornalista é a isenção. Na vida privada, como cidadão, pode-se acreditar em qualquer tese, pode-se ter preferências partidárias, pode-se aderir a qualquer ideologia. Mas tudo isso deve ser posto de lado no trabalho jornalístico”, diz o texto, que segue um alerta sobre o uso das redes sociais. Ele relembra a repreensão já feita no ano anterior, relacionada à postagem de fotos de jornalistas em que marcas apareciam, dando a ideia de publicidade — alfinetada que estaria ligada ao casamento de César Tralli e Ticiane Pinheiro.

“Daí porque não se pode expressar essas preferências publicamente nas redes sociais, mesmo aquelas voltadas para grupos de supostos amigos. Pois, uma vez que se tornem públicas pela ação de um desses amigos, é impossível que os espectadores acreditem que tais preferências não contaminam o próprio trabalho jornalístico, que deve ser correto e isento.”

Kamil usa como exemplo o fato de que repórteres que expressam opiniões políticas na rede, mais tarde, perderão a credibilidade quando for a hora de entrevistar candidatos. “A Globo é apartidária, independente, isenta e correta. Cada vez que isso acontece, o dano não é apenas de quem se comportou de forma inapropriada nas redes sociais. O dano atinge a Globo. E minha missão é zelar para que isso não aconteça. Portanto, peço a todos que respeitem o que está em nossos Princípios Editoriais: e nos dos jornais sérios de todo o mundo.”

O diretor diz que se solidariza com as vítimas de vazamentos: “Dizem que foram mal interpretadas. Não importa, o dano está feito”.

Por fim, ele relembra parte do código de conduta da casa. “Os jornalistas são em grande medida responsáveis pela imagem dos veículos para os quais trabalham e devem levar isso em conta em suas atividades públicas, evitando tudo aquilo que possa comprometer a percepção de que exercem profissão com isenção e correção.”

Histórico:
Um áudio de pouco mais de três minutos atribuído ao jornalista Chico Pinheiro foi divulgado em um grupo fechado de WhatsApp e ganhou a internet. Em tom de desabafo, o áudio critica a ação do juiz Sergio Moro ao decretar a prisão do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT).

A VEJA, o jornalista não confirmou nem desmentiu que o áudio seja de sua autoria. “Nada tenho a dizer a respeito”, respondeu Pinheiro.

“Ele precisa sair, sim, mas vai sair na hora que for a hora. Que Lula tenha calma, sabedoria, inspiração divina, para ficar quieto ali um tempo, onde está”, diz sobre a possível soltura do ex-presidente. “Se pensarmos bem, aquela acomodação é melhor que todos os lugares em que ele dormiu quando era criança e na juventude.”

O áudio continua, pedindo que Lula fique como está, quieto, por um tempo, pois, com sua prisão, “a direita não tem o que fazer”. “Os coxinhas estão perdidos. Precisam de outro caminho agora”, diz. “Como ele disse (sobre o discurso de Lula no sindicato, antes da prisão), não sou mais um ser humano, sou uma ideia. Ideia não se prende, a gente tá solto.”

 

Fonte: MSN

Nesta madrugada, o clipe de “Despacito”, sucesso de Luis Fonsi com Daddy Yankee, foi deletado do Youtube após hackers invadirem o canal do artista no site.

Quando o usuário tentava buscar o vídeo no Google, era exibida uma imagem da série “La casa de papel”, mostrando pessoas mascaradas e armadas. O link direcionava para uma página que dizia que o conteúdo havia sido removido.

Além disso, os hackers, que se identificaram como Prosox and Kuroi’sh, escreveram “Palestina livre” no vídeo.

O canal de Fonsi não foi o único a ser invadido. As páginas de Shakira, Selena Gomez, Drake e Taylor Swift também foram tomadas pelos hackers.

Em agosto do ano passado, o clipe de “Despacito” tornou-se o mais assistido da história do Youtube, obtendo mais de 5 bilhões de visualizações.

 

Fonte: PapelPop

Vamos começar a sexta-feira com música boa?

Calvin Harris lançou hoje o single “One Kiss”, em parceria com Dua Lipa. Desde que a colaboração foi anunciada, criou-se a expectativa de ver o resultado de uma canção com esses dois e dá para dizer que ela foi correspondida de forma muito positiva!

Ouça “One Kiss” abaixo, no lyric video:

Gostaram? Tem potencial para ser o hit do verão no hemisfério norte?

 

Fonte: PapelPop

Receba nossa Newsletter


Para assinar nossa newsletter e você receber informações sobre as Promoções e novidades na Rádio RCN, basta digitar seu e-mail abaixo e pressionar o botão "Enter" do teclado.

 55 79 9 8141-3985

001artis.jpg