Super User

Super User

O ator Domingos Montagner, que interpreta o personagem Santo de Velho Chico teria sido encontrado com vida na tarde de quinta-feira (15) após desaparecer no Rio São Francisco, afirmou a assesoria do ator. "Ele foi encontrado com vida, mas está muito debilitado", disse em conversa com QUEM. A informação teria sido dada a eles por integrantes da produção da novela, via WhatsApp. "Ainda não tenho mais detalhes", continuou.

Apesar do desencontro de informações, a Secretaria de Segurança Pública nega que ele tenha sido encontrado e afirma que todos os órgãos se mobilizam para localizar Domingos.

"Os bombeiros foram chamados por volta das 14h e afirmam que o trecho em que ele mergulhou é perigoso pois tem muitas pedras". Domingos estava acompanhado da colega de elenco, Camila Pitanga, quando pulou no rio. Ao perceber que o amigo se afogava, a atriz teria gritado por socorro. Ela em seguida foi prestar depoimentos às autoridades locais.

Mario Canivello, empresário do ator, afirma que tudo o que sabe partem dos órgãos oficiais: "'Continuam as buscas, não temos informação de que ele foi encontrado."

Fabiana Oliva, assessora de imprensa de Camila Pitanga, que contracena com o ator em Velho Chico, disse que não consegue contatar Montagner e também tenta confirmar o caso. Procurada por QUEM, a atriz não respondeu nossas solicitações.

Segundo Lucas Veloso, ator da novela, as buscas estavam sendo feitas com ajuda da produção: "Os helicópteros que estão realizando as bucas são da produção da Rede Globo. A produção do Rio de Janeiro e de lá se comunicam e disseram que está tudo bem, mas não sei nada sobre o estado de saúde do Domingos", disse ele, reiterando a versão da assessoria.

De acordo com a imprensa local de Canindé do São Francisco, pescadores também se  mobilizaram junto aos Bombeiros na tentativa de localizar Domingos

Leia comunicado da rede globo:

Hoje, o ator Domingos Montagner gravou cenas de Velho Chico na parte da manhã, em Alagoas. Após o término da gravação, o ator almoçou e, em seguida, foi tomar um banho de rio.

Durante o mergulho, o ator não voltou à superfície. A atriz Camila Pitanga, que estava no local, avisou à produção, que iniciou imediatamente as buscas pelo ator. Helicópteros do Grupamento Tático Aéreo, Polícia Militar,  Corpo de Bombeiros e pescadores da região estão ajudando nas buscas, mas até o momento o ator continua desaparecido.

 

Fonte: REVISTA QUEM

O ator Domingos Montagner, de 54 anos, que interpreta o personagem principal da novela "Velho Chico", na Rede Globo, desapareceu no Rio São Francisco, em Canindé do São Francisco, no Alto Sertão de Sergipe, na tarde desta quinta-feira (15). O acidente aconteceu na divisa entre os estados de Alagoas e Sergipe. A informação foi confirmada pelo coronel da PM Fábio Fonseca Rolemberg.

— Ele estava tomando banho de Rio com a atriz Camila Pitanga quando a correnteza o levou — disse o militar. O ator estaria na região até o próximo domingo (18) participando das gravações da novela.

 

Camila Pitanga é fotografada enquanto aguarda a busca pelo ator
Camila Pitanga é fotografada enquanto aguarda a busca pelo ator Foto: reprodução/ instagram

 

Equipes do Corpo de Bombeiros e do Grupamento Tático Aéreo (GTA) estão na região realizando buscas, mas segundo informações preliminares, a região onde ele desapareceu seria de difícil acesso.

Segundo o escrivão da Delegacia de Canindé, de Sergipe, a versão é um pouco diferente:

— Ele teria almoçado com a Camila Pitanga e um motorista, no hotel. Domingos saiu do hotel e foi mergulhar, saltou de uma pedra e desapareceu. O hotel fica a 2km do local do desaparecimento. Um ribeirinho está sendo ouvido como testemunha neste exato momento. Ele viu Domingos pular da pedra e desaparecer.

 

Barcos fazem busca no rio
Barcos fazem busca no rio Foto: reprodução

 

A Globo enviou um comunicado confirmando o desaparecimento do ator:

"Hoje, o ator Domingos Montagner gravou cenas de Velho Chico na parte da manhã, em Alagoas. Após o término da gravação, o ator almoçou e, em seguida, foi tomar um banho de rio.

Durante o mergulho, o ator não voltou à superfície. A atriz Camila Pitanga, que estava no local, avisou à produção, que iniciou imediatamente as buscas pelo ator. Helicópteros do Grupamento Tático Aéreo, Polícia Militar, Corpo de Bombeiros e pescadores da região estão ajudando nas buscas, mas até o momento o ator continua desaparecido".

 

Barcos buscam por Domingos Montagner no rio
Barcos buscam por Domingos Montagner no rio Foto: reprodução/ instagram

 

Ribeirinhos e Polícia Militar estão envolvidos na busca, mas ainda não é confirmada a morte do ator. Mergulhadores da polícia também fazem o trabalho de busca.

 

Curiosos acompanham a busca no Rio
Curiosos acompanham a busca no Rio Foto: EXTRA

 

A mulher do ator, Luciana Lima, está em São Paulo. Domingos é pai de três filhos, Leo Montagner, Dante Montagner e Antonio Montagner. Além do ator, estavam nas gravações de "Velho Chico" a atriz Christiane Torloni e os atores Antonio Fagundes e Marcelo Serrado.

 

FONTE: EXTRA

Mesmo contando com ampla divulgação nas redes sociais, jornais, revistas e televisões, e tendo estreado em 515 salas de cinema pelo país, o filme “Contrato Vitalício”, do Porta dos Fundos, é um fracasso de bilheteria.

Financiado com dinheiro de milhões de pagadores de impostos brasileiros (3,5 milhões de reais de uma lei similar à Lei Rouanet), o filme é apenas o sexto mais visto entre os filmes atualmente em cartaz no país, com um público total em duas semanas de 375 mil pessoas e renda de R$ 5,2 milhões (que não voltarão para os bolsos dos pagadores de impostos que financiaram o filme).

O filme brasileiro mais visto no ano, “Um Suburbano Sortudo”, teve em suas duas semanas no cinema um público de 741 mil pessoas.

O fracasso do longa-metragem “Porta dos Fundos : Contrato Vitalício” funciona como perfeita síntese da produção cinematográfica brasileira que só existe por causa da regulação imposta pelo estado.

O filme conta com apoio direto do governo, de uma major norte-americana (Paramount), de uma grande distribuidora nacional (Paris Filmes) e de um gigante da TV (canal Telecine, do grupo Globo). Teve 3,5 milhões de reais em dinheiro público via incentivo fiscal. Foi objeto de massacrante campanha publicitária, cujo alcance veio desde empolados cadernos culturais até programas popularescos como o TV Fama, da Rede TV.

Mesmo assim, a produção amarga bilheteria pífia, apresentando uma relação entre valores investidos e retorno digna dos maiores fracassos de Hollywood.

A explicação para tal fato é mais simples do que parece.

Embora a história do cinema esteja repleta de filmes ruins que fizeram sucesso e de filmes bons que fracassaram – muitas vezes sendo virtualmente impossível apontar causas racionais para o comportamento do público – no caso do filme do “Porta dos Fundos” a explicação serve para quase a totalidade da produção brasileira. Atualmente, a produção nacional está dividida em dois modelos: há os filmes que simplesmente levam às salas de cinema fórmulas repetidas à exaustão na televisão aberta (comédia besteirol, por exemplo) e filmes que são mero produto da agenda da esquerda (filmes de “minorias”, “denúncia da ditadura”, com temática bolivariana, ou contracultural, aos quais ninguém quer assistir – exceto a militância que se confunde com os próprios realizadores dos filmes).

Há “Porta dos Fundos” suficiente para quem, de alguma forma, aprecia este tipo de humor. É possível ver as mesmas caras na web, de graça, e mesmo na televisão aberta. Os canais por assinatura estão atolados desse mesmo humor pretensamente “sofisticado”. O próprio grupo já lançou diversas atrações na TV fechada onde pratica a mesma “arte” oferecida agora nas salas de cinema. Com pouco dinheiro em circulação (fruto direto do desastre econômico causado pelos políticos que despertam a paixão de alguns integrantes do próprio “Porta dos Fundos”), pouca gente estará disposta a pagar 40 reais numa sala de cinema para ver exatamente a mesma coisa que tem de graça, na Internet ou na TV.

O problema não reside no fato de que o filme seja lançado, nem que algumas pessoas eventualmente apreciem esse tipo de atração – afinal, no livre mercado, paga quem quer pelo que quiser segundo sua conveniência. O absurdo está no fato de obrigar o dinheiro do contribuinte a sustentar uma operação que sequer deveria ter sido iniciada porque a atração já existia antes na web – onde via de regra foi financiada de maneira privada.

Em resumo: a política cultural de “apoio ao cinema” financia com o dinheiro dos pagadores de impostos o que, de outro modo, existiria por conta própria com dinheiro privado ou sequer existiria porque ninguém está muito interessado. E depois jogam a culpa do fracasso de nosso cinema no “imperialismo”.

Fonte: Ilisp

Já faz alguns dias desde que a imprensa tomou conhecimento sobre uma denúncia feita contra o cantor Biel, que assediou uma repórter durante uma entrevista de divulgação do seu disco de estreia, “Junto Vamos Além”, e depois que esse assunto ganhou a mídia, o cara viu muito do que havia conquistado ficando para trás, incluindo contratos com marcas como a grande Coca-Cola e até mesmo perdendo o espaço na trilha sonora da Globo.

Neste domingo (19), a carioca lançou o clipe de seu mais novo material de trabalho, "Your Armies", estrelado por Cauã Reymond, que interpreta uma travesti que é espancada ao flertar com um cara e vinga-se maravilhosamente dele. A direção também fica por conta de Daniel Rezende, que nos apresentou um trabalho semelhante a "Golden Hours".

Receba nossa Newsletter


Para assinar nossa newsletter e você receber informações sobre as Promoções e novidades na Rádio RCN, basta digitar seu e-mail abaixo e pressionar o botão "Enter" do teclado.

 55 79 998949165

001artis.jpg